Notícias

Releases

Região Metropolitana de Ribeirão Preto discute Habitação e Plano de Desenvolvimento Integrado Urbano

Durante a oitava reunião da Região Metropolitana de Ribeirão Preto, realizada na manhã desta segunda-feira, 11 de junho, na AEAARP (Associação de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Ribeirão Preto), modelos, programas, projetos e financiamentos para atividades de construção de moradias de interesse social foram discutidas pelo secretário Estadual de Habitação, Nelson Luiz Baeta Neves Filho.

Também foi apresentado, na oportunidade, um esboço do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Integrado (PDUI) pelo diretor-presidente da Emplasa, Luiz José Pedretti, e pelo subsecretário de Assuntos Metropolitanos, Edmur Mesquita.

“Em breve, a Emplasa e a subsecretaria anunciarão investimentos na ordem de R$ 7 milhões para a elaboração do PDUI e o mapeamento digital das 34 cidades, oferecendo todo embasamento necessário das informações para uso e ocupação das faixas de áreas dos municípios da RMRP”, explicou o presidente do Conselho e prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira.

Comitê Executivo do PDUI

Durante a manhã, ficou definido que a escolha dos municípios que terão assento no Comitê Executivo do PDUI (um por sub-região), nos termos da Deliberação PDUI, será realizada na próxima semana, mediante o interesse dos prefeitos para assumir o posto. Os pleitos pela vaga serão sorteados e o nome será divulgado. “Instrumento legal que estabelece, com base em processo permanente de planejamento, as diretrizes e as ações para orientar o desenvolvimento da Região Metropolitana, buscando reduzir as desigualdades e melhorar as condições de vida da população, o Comitê Executivo será o primeiro passo para elaboração do PDUI”, explicou Edmur Mesquita.

A RMRP reúne 34 municípios divididos em quatro sub-regiões, sendo a sub-região 1 composta pelos municípios de Barrinha, Brodowski, Cravinhos, Dumont, Guatapará, Jardinópolis, Luis Antônio, Pontal, Pradópolis, Ribeirão Preto, Santa Rita do Passa Quatro, São Simão, Serrana, Serra Azul e Sertãozinho.  A sub-região 2 engloba Guariba, Jaboticabal, Monte Alto, Pitangueiras, Taiúva e Taquaral. A sub-região 3 é composta por Cajuru, Cássia dos Coqueiros, Mococa, Santa Cruz da Esperança, Santa Rosa do Viterbo e Tambaú e, a sub-região 4, Altinópolis, Batatais, Morro Agudo, Nuporanga, Orlândia, Sales Oliveira e Santo Antônio da Alegria.

EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos

Para que a região possa contar com um órgão fiscalizador e regulador de transporte interurbano, foi amplamente debatida a necessidade de dar agilidade ao processo. Ficou proposta a entrega de um documento oficializando o pedido ao governador do Estado, constando as 34 assinaturas dos prefeitos. A prefeitura de Ribeirão Preto já ofereceu uma área, localizada nos Campos Elíseos, que pertence ao município. Com mais de dois hectares, o prédio na Rua Tamandaré, esquina com a rua João Bin, foi ocupado pelo Departamento por mais de 50 anos.  Ali funcionava o antigo serviço de patrimônio do DER.

Subsecretaria de Assuntos Metropolitanos

12/06/2018 Leia na íntegra esta matéria: (Região Metropolitana de Ribeirão Preto discute Habitação e Plano de Desenvolvimento Integrado Urbano)

IDE-SP reúne dados espaciais de 12 órgãos públicos e deve crescer em 2018

Doze órgãos públicos estaduais aderiram, até maio último, ao Programa de Infraestrutura de Dados Espaciais para o Estado de São Paulo, a IDE-SP <http://www.idesp.sp.gov.br/>, cujo principal objetivo é consolidar uma rede integrada de bases de dados geoespaciais das instâncias de governo.

A informação é da Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano (Emplasa), gestora da IDE-SP, que espera contar com um total de 30 adesões já no segundo semestre de 2018.

"A IDE-SP vem mostrando seus benefícios, com a organização, sistematização, padronização e disseminação, de forma mais ágil e segura, das informações geoespaciais, como estabelece a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE)", destaca o diretor-presidente da Emplasa, Luiz José Pedretti.

Ele explica que a IDE-SP passou a centralizar, desde a instituição do Decreto 61.486/2015, do Governo do Estado, o acesso aos dados geoespaciais das diversas instituições públicas, integrando o acervo estadual e promovendo a difusão destas informações. "Segundo o artigo 6º do Decreto, os órgãos e entidades da administração pública são responsáveis pelo compartilhamento obrigatório de seus dados geoespaciais", reforça.

A Emplasa é gestora e responsável pela implantação, coordenação, administração e execução das ações referentes à IDE-SP, que desde 2017 faz parte da INDE. No ano passado, a IDE-SP foi finalista do Prêmio Mario Covas, que destacou projetos de gestão pública em benefício dos cidadãos.

De cara nova, a IDE-SP apresenta neste mês de junho sua nova identidade visual, desenvolvida a partir de uma marca exclusiva. A plataforma também foi reconstruída visualmente, agregando o mesmo padrão já utilizado em outros produtos digitais da Emplasa.

Já na página inicial da plataforma, o usuário encontra acessos rápidos ao catálogo de metadados.O visualizador foi modernizado e agora conta com um menu inteligente, que pode ser movimentado pelo usuário. O espaço de navegação dos mapas foi ampliado, facilitando a visualização do conteúdo.

 

Órgãos e instituições que já aderiram à IDE-SP

AgemBS

Agência Metropolitana da Baixada Santista

www.agem.sp.gov.br

Cetesb

Companhia Ambiental do Estado de São Paulo

www.cetesb.sp.gov.br

Emplasa S.A.

Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano

www.emplasa.sp.gov.br

EMTU/SP

Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos

www.emtu.sp.gov.br

Fundação Florestal

Fundação Florestal

www.fflorestal.sp.gov.br

IPT

Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo

www.ipt.br

IAC

Instituto Agronômico de Campinas

www.iac.sp.gov.br

Instituto Geológico

Instituto Geológico

www.igeologico.sp.gov.br

Secretaria da Cultura

Secretaria da Cultura

www.cultura.sp.gov.br

SEDS

Secretaria de Desenvolvimento Social

www.desenvolvimentosocial.sp.gov.br

SMA

Secretaria do Meio Ambiente

www.amblente.sp.gov.br

SSRH-CBH-RB

Comitê da Bacia Hidrográfica Ribeira de Iguape e Litoral Sul

www.sigrb.com.br

 

www.emplasa.sp.gov.br

www.idesp.sp.gov.br

12/06/2018 Leia na íntegra esta matéria: (IDE-SP reúne dados espaciais de 12 órgãos públicos e deve crescer em 2018)

Prefeito de Paraibuna, Vitão, é eleito presidente do Conselho de Desenvolvimento da RMVale

Foi eleita na manhã desta quarta-feira, 6, a nova diretoria do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte. O prefeito de Paraibuna, Victor de Cassia Miranda, o Vitão, foi eleito, por aclamação, o novo presidente do Conselho e Marcus Soliva, prefeito de Guaratinguetá, ficou com a vice. O prefeito de Cunha, Rolien Guarda Garcia, assumirá a presidência do FUNDOVALE. A 18º reunião contou com a presença de 24 prefeitos, 2 vices e 9 representantes de Estado.

Vitão destacou as prioridades do momento: o Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado (PDUI), Segurança e Turismo. “O PDUI é um ponto essencial para podermos captar recursos. A nossa RM ainda é caçula perto das outras, mas é o pontapé inicial para pleitearmos qualquer recurso no futuro”, destacou o novo presidente, que também destaca uma ligação com o Consórcio de Desenvolvimento Integrado do Vale do Paraíba (Codivap).       

O subsecretário de Assuntos Metropolitanos, Edmur Mesquita, divulgou a assinatura dos termos de cooperação do Programa Recomeço que acontecerá dia 2 de julho. “Nesse encontro haverá também a presença do secretário estadual de Meio Ambiente, Maurício Brusadin, e os prefeitos discutirão um protocolo de intenções em relação aos resíduos sólidos dos municípios”.

O diretor-presidente da Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano (Emplasa), Luiz Pedretti, elogiou a composição da nova diretoria. “A eleição é um reflexo da união dos prefeitos desta região metropolitana, reunindo condições para a execução de um excepcional trabalho”.

Subsecretaria de Assuntos Metropolitanos

07/06/2018 Leia na íntegra esta matéria: (Prefeito de Paraibuna, Vitão, é eleito presidente do Conselho de Desenvolvimento da RMVale)

Curta mostra como era a Praça da Sé há 44 anos

PRAÇA DA SÉ, da diretora Nilce Tranjan (1974), é um dos fenômenos da Filmoteca da Emplasa, chegando a 300.655 visualizações no Youtube em março último. Tanta procura se deve ao fato de ser um dos raros registros da praça que é "a cara" de São Paulo 44 anos atrás.

 O documentário colorido, produzido em 1974 (10 minutos), mostra toda a agitação em torno do Marco Zero da Capital, com seus barulhentos vendedores ambulantes, lojas e a habitual movimentação no Centro Histórico de São Paulo.

 Além disso, documenta a situação do transporte público na época e a grande quantidade de comércios que já havia na região. Tudo isso contado por seus frequentadores.

O título integra a Filmoteca da Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano (Emplasa), que guarda 59 produções importantes para a história de São Paulo http://www.bibliotecavirtual.emplasa.sp.gov.br/Filmoteca.aspx.

 Juntos, os filmes somam mais de 620 mil visualizações, e são frequentemente solicitados por cineastas, curadores e jornalistas para integrar mostras, documentários e reportagens.

 O curta ÔNIBUS, dos diretores João Batista de Andrade, Claúdio Cerri e Nilo Mota, produzido pela TV Cultura em 1973, em preto e branco, mostra em oito minutos os problemas de mobilidade enfrentados diariamente pela população de São Paulo desde então.

Traz entrevistas com trabalhadores nas filas dos terminais e nos pontos de ônibus, registrando a superlotação dos coletivos que trafegavam em número muito abaixo das necessidades dos usuários.

 PAULICÉIA, de 1978, do diretor Flavio Del Carlo, documenta em 11 minutos o desenvolvimento de São Paulo do século XIX até 1970. Por meio de fotos antigas e animações, o filme mostra os eventos característicos de cada época, como a evolução dos meios de comunicação e do transporte, apontando para os problemas que o crescimento acelerado já começava a trazer.

 Os filmes estão disponíveis no endereço: http://www.bibliotecavirtual.emplasa.sp.gov.br/

Fonfira:

04/06/2018 Leia na íntegra esta matéria: (Curta mostra como era a Praça da Sé há 44 anos )

Emplasa registra Sistema de Informações Metropolitanas no INPI

O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) concedeu à Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano (Emplasa) o Certificado de Registro de Programas de Computador ao Sistema de Informações Metropolitanas, conhecido como Sim|Emplasa.

Desenvolvido pela Emplasa, empresa vinculada à Secretaria Estadual da Casa Civil, o SIM|Emplasa está disponível no endereço <www.sim.emplasa.sp.gov.br>, e já é utilizado por secretarias estaduais, a exemplo da Habitação, e prefeituras paulistas, como a de Suzano, no papel de aliado do planejamento na administração pública.

"O SIM é uma inovação muito bem-vinda na gestão de dados geoespaciais, pois oferece não apenas a plataforma digital, mas também uma equipe especializada para apoiar o gestor público no gerenciamento de seus dados e negócios", destaca Luiz José Pedretti, diretor-presidente da Emplasa.

De fácil acesso e uso intuitivo, o SIM|Emplasa é uma ferramenta essencial ao planejamento integrado de ações da gestão pública, disponibilizando em um único ambiente informações nas esferas federal, estadual e municipal.

Entre outros atributos, o sistema possibilita a visualização simultânea e a edição de bases de dados georreferenciadas oficiais, permitindo avaliar as correlações espaciais entre elas.

A área pública da plataforma permite aos usuários visualizar alguns dados geoespaciais, como ortofotos do Estado de São Paulo e dados de setores censitários. A área restrita necessita de cadastro e é disponibilizada a clientes da Emplasa, mediante a contratação da plataforma na modalidade subscrição.

Já utilizado pelos nove municípios da Região Metropolitana da Baixada Santista (RMBS) no cadastro e mapeamento de assentamentos precários, o Sistema de Informações Metropolitanas foi contratado pela CDHU para fazer o mesmo levantamento no âmbito da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) e pelo município de Suzano para gerenciar os planos municipais.

Assessoria de Comunicação Emplasa

Tel.: 3293 5318

www.emplasa.sp.gov.br

comunicacao@emplasa.sp.gov.br

www.sim.emplasa.sp.gov.br

22/05/2018 Leia na íntegra esta matéria: (Emplasa registra Sistema de Informações Metropolitanas no INPI)

1-5 of 504<  1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  ...  >