Governo de SP

Notícias

Fique por dentro das notícias

Conselho da Região Metropolitana de Campinas elege novo presidente

O Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Campinas elegeu, na manhã desta terça-feira, 19 de fevereiro, na Secretaria Geral da Unicamp, o presidente e o vice-presidente para a próxima gestão frente às discussões que envolvem a região. O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, e o vice-prefeito, Henrique Magalhães Teixeira, participaram da reunião. 

Foi eleito presidente do Conselho da RMC o prefeito de Vinhedo, Jaime Cruz, e como vice-presidente, o prefeito de Jaguariúna, Gustavo Reis. A abertura da reunião foi conduzida pelo prefeito de Nova Odessa, Benjamin Bill, que estava no cargo de presidente da RMC. Participaram a vice-reitora da Unicamp, Teresa Atvars, prefeitos e representantes das cidades da RMC e secretários do governo do Estado. 

O prefeito Jonas Donizette destacou a atuação do presidente Benjamin Bill à frente do Conselho da RMC e a importância de parcerias com a Unicamp, que só têm a beneficiar todas as Prefeituras no que diz respeito a inúmeros projetos e pesquisas que podem ser aplicados nos municípios. 

“Estamos numa outra etapa de desenvolvimento da região e a Unicamp é algo diferenciado, que vem contribuir e trazer benefícios a todos. Queremos fortalecer e desenvolver, em conjunto com a universidade, projetos para ampliar o conhecimento”, disse o prefeito Jonas Donizette. 

“A Unicamp consolida o laço da universidade com a sociedade. Temos projetos estruturantes e a Unicamp está de portas abertas”, afirmou a vice-reitora da Unicamp, Teresa Atvars.

O novo presidente do Conselho, Jaime Cruz, destacou a importância da RMC no cenário brasileiro, que possui Produto Interno Bruto (PIB) maior que 18 estados do Brasil e diversos países da América do Sul. “É uma responsabilidade muito grande. Temos propostas e soluções para os desafios que surgem, mas só conseguimos quando há união. Nenhuma cidade é uma ilha.”, disse Jaime Cruz. 

O vice-prefeito de Campinas, Henrique Magalhães Teixeira, destacou a importância do diálogo e da harmonia para traçar diretrizes conjuntas entre os municípios da RMC: “A expectativa é fortalecer e ampliar as oportunidades dos muitos trabalhos que estão sendo desenvolvidos na RMC, de forma ainda mais produtiva para os municípios”. 

 

Fortalecimento regional 

O subsecretário de Estado de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, afirmou que o Governo do Estado pretende fortalecer a governança metropolitana. “A carteira de realizações da Região Metropolitana de Campinas faz com que seja referência nacional e por isso é importante avançarmos ainda mais nos instrumentos regionais”, disse.

Durante a reunião da RMC, o professor do Instituto de Física e titular da Diretoria Executiva de Planejamento Integrado (DEPI) da Unicamp, Marco Aurélio Pinheiro Lima, apresentou a ideia do Hub Internacional para o Desenvolvimento Sustentável (HIDS), proposta que tem como objetivo reunir universidades, centros de pesquisas, empresas, orgãos públicos, entre outros, para contribuir com o desenvolvimento sustentável das cidades. “A Unicamp se prepara para interagir cada vez mais com a RMC nessa agenda”, disse o professor.  

Também foi feita uma apresentação do estágio atual dos trabalhos do Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado da RMC (PDUI-RMC), por Maria Lígia Soares de Oliveira Wertheimer, da Emplasa; foi apresentada uma proposta de criação da câmara temática da causa animal e aprovação de diversos projetos do Fundocamp para as cidades da RMC. 

Fonte:Prefeitura de Campinas

Link:http://www.campinas.sp.gov.br/noticias-integra.php?id=35836

20/02/2019 Leia na íntegra a mat&ecute;ria (Conselho da Região Metropolitana de Campinas elege novo presidente)

Taubaté debate projetos urbanos no 1º Workshop Cidades Mais Inteligentes

No último dia 14 de fevereiro, quinta-feira, o Instituto I.S. realizou o 1º Workshop Cidades Mais Inteligentes, na Estação do Conhecimento, em Taubaté

O evento contou com a presença de autoridades e convidados da iniciativa privada. Cerca de 80 pessoas puderam assistir a apresentação de Renato de Castro, que com seu vasto currículo na área de desenvolvimento urbano, apresentou o conceito das Smart Cities e Smart Regions. Ao final, ele realizou uma atividade de realidade imersiva usando a tecnologia de realidade virtual (RV), em que os presentes puderam, por meio dos óculos de RV, ter uma experiência real de passear por diversos projetos de cidades inteligentes, totalmente guiada pelo palestrante.

O objetivo do evento foi apresentar à prefeitos, Gestores Públicos Municipais e Estaduais, Diretores da Agência Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte - AGEMVALE, Diretores de Empresas, Universidades e Investidores uma experiência completa e imersiva sobre as novas tendências no desenvolvimento dessas Smart Citiespelo mundo, com foco na implementação de projetos urbanos nas cidades da região do Vale do Paraíba, Vale Histórico, Litoral Norte e Região Serrana, e com foco específico para a implantação da 1ª SMART REGIONS do Brasil, denominada "Smart RMVale - Inteligentemente Juntos".

Após a palestra de Renato de Castro, aconteceu a apresentação do Case "DATA LAKE de Viena", com Marcos Marconi, responsável por projetos no âmbito do Smarter Together, uma das principais iniciativas na Europa para produção de soluções para problemas urbanos baseados em tecnologias de padrões abertos.

O evento aconteceu com parceria do Grupo Energy Telecom pelo CEO, que fez uma breve apresentação, realizada por seu CEO Giovani Mariotto.

Segundo Rodrigo França, idealizador do projeto e diretor do Instituto, "A RMVale, Litoral Norte e Serra da Mantiqueira tem todas as condições para se tornar a primeira SMART REGIONS do Brasil. Desde que ela foi criada em 2012, o Instituto I.S vem trabalhando seus princípios norteadores em seus projetos, ações e pesquisas, diversificando suas atividades e iniciativas, cumprindo, dessa forma, sua função estatutária e missão de permitir que pessoas, empresas e governo se desenvolvam muito além do fator econômico, abrangendo também os âmbitos educacional, cultural, social, ambiental, tecnológico e humano".

O Workshop Cidades Mais Inteligentes teve como patrocinadores a Real Educação, Fapeti, Instituto Esperança IESP e Tralfer, e como parceiros estratégicos a Coresec, Energy Academy, We4City e Unitau.

Sobre o Instituto I.S.: O Instituto I.S de Desenvolvimento e Sustentabilidade Humana é um think thank em forma de associação de indivíduos especializados, devidamente constituída e cadastrada, que difunde conceitos inovadores, desenvolve projetos multidisciplinares, cria ecossistemas de negócios compartilhados, proporcionando pesquisas e discussões sobre assuntos econômicos, ambientais, turísticos, estratégicos, tecnológicos e culturais, englobando também diversos outros temas. Desde 2015, atua em prol da construção de uma agenda de trabalho única e inteligente entre os três setores para fazer da RMVale a primeira Smart Regions do Brasil.

 

Fonte: Agora Vale

Link:https://www.agoravale.com.br/noticias/ciencia-e-tecnologia/taubate-debate-projetos-urbanos-no-1o-workshop-cidades-mais-inteligentes

19/02/2019 Leia na íntegra a mat&ecute;ria (Taubaté debate projetos urbanos no 1º Workshop Cidades Mais Inteligentes)

Governo de SP anuncia a primeira concessão rodoviária da atual gestão

O Governador João Doria lançou nesta sexta-feira (15) a primeira concessão rodoviária de sua gestão, que prevê investimentos em torno de R$ 9 bilhões num período de 30 anos. O projeto inclui obras de ampliação e modernização da infraestrutura de 1.201 quilômetros de rodovias, sendo que 417 quilômetros de vias serão duplicados. O novo lote ligará a região de Campinas, desde Piracicaba até Panorama, no extremo oeste do Estado, divisa com o Mato Grosso do Sul.

“Trata-se de um anúncio importante. É o primeiro pacote de concessões de estradas e rodovias do nosso Governo. O novo lote incorpora um trecho concedido anteriormente e rodovias com administração direta. São concessões inéditas”, explicou o Governador.

Com o marco regulatório consolidado e a experiência acumulada, São Paulo agora avança e inova nas atuais concessões do ponto de vista econômico, tecnológico e da segurança das suas estradas. O modelo tarifário da nova licitação terá redução de até 20% no valor do pedágio das praças atualmente operadas pela Centrovias e desconto adicional de 5% para quem usar o sistema eletrônico de tag. Além disso, a nova concessão prevê tarifa flexível por fidelidade, com desconto progressivo para usuários frequentes, e a possibilidade de implantação do sistema Ponto a Ponto, no qual usuários pagam por trecho percorrido.

“Neste novo modelo teremos algumas novidades, entre as mais importantes, a implantação da tarifa flexível desde o início do contrato, que vai estabelecer a oportunidade de em trechos e/ou horários a redução de tarifas, com o objetivo de melhorar o escoamento nas rodovias, diminuindo o trânsito nos horários de pico e o impacto ambiental”, acrescentou Doria.

Esta também será a primeira Rodovia Carbono Zero do país – isto é, a concessão prevê compensação de emissões de gás carbônico decorrentes da operação, que poderá ser viabilizada com a utilização de veículos e equipamentos nos seus serviços de operação movidos à energia limpa; praças de pedágios e iluminação abastecidas com energia solar, entre várias outras práticas. Esta obrigação será fiscalizada por certificação.

O novo lote, entre Piracicaba e Panorama, é composto pela malha de 218 quilômetros atualmente operada pela concessionária Centrovias, do Grupo Arteris, cujo contrato vence este ano, além de 983 quilômetros operados pelo DER-SP que passarão a receber todas as modernizações do Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo. Serão beneficiados trechos das rodovias SP-304, SP-308, SP-191, SP-197, SP-310, SP-225, SP-261, SP-293, SP-331, SP-294, SP-284 e SP-425.

Entre as intervenções previstas estão duplicações, faixas adicionais, vias marginais e contornos urbanos, obras que melhoram a fluidez, o escoamento da produção regional e a segurança viária.Também serão implantados acostamentos, novos acessos e retornos, recuperação de pavimento, passarelas e ciclovias. O projeto prevê, ainda, que a cada quatro anos sejam realizadas revisões que possam adequar novos investimentos nas pistas. Assim, poderão ser antecipados ou feitos novos investimentos, como duplicações e faixas adicionais de acordo com a avaliação de novas demandas.

Inovações

A concessionária equipará as rodovias com Wi-Fi dedicado (rede de dados sem fio) ao longo de toda a malha a fim de levar ao usuário informações sobre o sistema, atualizando-o, por exemplo, sobre a situação do trânsito, além de possibilitar o acionamento de socorro médico e mecânico. As rodovias serão totalmente monitoradas por câmeras inteligentes e haverá pesagem em movimento para a fiscalização de veículos.

Reforçando o foco do Governo do Estado de São Paulo na segurança das rodovias estaduais, a concessão será a primeira do país a contar com a metodologia iRAP (Programa Internacional de Avaliação de Rodovias), que tem como objetivo permitir que vias sejam projetadas para limitar a probabilidade de acidentes, assim como minimizar a gravidade das ocorrências. A metodologia já foi aplicada com sucesso em mais de 80 países, em mais de 1 milhão de quilômetros de estradas.

Benefícios regionais

A concessão também trará benefícios para usuários e moradores dos 62 municípios atravessados pela malha. A previsão é de que as Prefeituras desse novo lote recebam cerca de R$ 2 bilhões em repasses de ISS ao longo da concessão. É verba que mensalmente sai direto do Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo e vai para os cofres das prefeituras, que podem utilizar em suas prioridades, como na expansão de infraestrutura de transporte ou qualquer outro setor que julguem importante para melhor atender aos munícipes.

As obras rodoviárias também impulsionam a geração de empregos. Atualmente, as 21 concessões paulistas garantem 11.380 postos de trabalho nas obras que estão em andamento em todo o Estado.

“O novo lote de concessões rodoviárias apresenta ações inéditas por parte do Governo do Estado. São Paulo tem uma experiência longa nessa área e atua na ampliação do investimento no setor”, salientou o Vice-Governador e secretário de Governo, Rodrigo Garcia.

Para dar celeridade à licitação, a previsão é que já na próxima segunda-feira (18/2) a Agência de Transporte do Estado de São Paulo – Artesp abra para consulta pública as minutas prévias do edital, etapa em que os interessados na concorrência, representantes da sociedade civil e a população possam enviar contribuições para o projeto, além de questionamentos pelo período de 30 dias. A concessão também contará com um completo Dataroom bilíngue (em inglês e português) com todas as informações sobre a licitação assim como documentos, levantamento de dados e estudos sobre a malha para que os investidores possam montar suas propostas com mais segurança.

O apoio do IFC (InternationalFinance Corporation), organismo multilateral do Banco Mundial para realização dos estudos e acreditação do projeto, somado às empresas com renome mundial, garante um projeto sólido e robusto, similar ou até mesmo superior em alguns quesitos aos melhores projetos internacionais de concessão de rodovias.

Fonte: Portal do Governo

Link:http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/governo-de-sp-anuncia-a-primeira-concessao-rodoviaria-da-atual-gestao/

18/02/2019 Leia na íntegra a mat&ecute;ria (Governo de SP anuncia a primeira concessão rodoviária da atual gestão)

Estado inicia consulta pública sobre a Região Metropolitana de Ribeirão Preto

A população da Região Metropolitana de Ribeirão Preto (RMRP) terá oportunidade de participar, a partir da próxima segunda-feira (11/02) até o dia 01/3, de uma consulta pública que visa ampliar informações sobre as potencialidades de desenvolvimento econômico, social e cultural, impulsionadores e barreiras ao crescimento da Região. 

 

A iniciativa faz parte de um amplo projeto do Estado de São Paulo, denominado Unidades de Informações Territorializadas (UITs), iniciado na Região em 2018 pela Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano (Emplasa), em parceria com a Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP).

 

"O resultado desse trabalho será reunido, posteriormente, em um atlas digital, e irá contribuir para a elaboração de futuras políticas públicas ou ações da iniciativa privada para o desenvolvimento econômica e social da RMRP", informa o ex-presidente da Emplasa, que deu início ao projeto, Luiz José Pedretti.

 

O Projeto UITs, metodologia desenvolvida pela Emplasa, visa identificar os principais fatores de influência sobre o processo de desenvolvimento da Região Metropolitana de Ribeirão Preto, criada em 2016, levando em conta suas dinâmicas sociais, econômicas e ambientais. Outras etapas do projeto já foram cumpridas pela equipe de técnicos da FESPSP, como uma série de oficinas em Jaboticabal, Santa Cruz da Esperança, Ribeirão Preto (de 27 a 29/11) e Batatais (07/12).

O QUE SÃO UITs

As UITs são recortes do território municipal que correspondem a uma unidade de análise para fins de planejamento regional. Elas permitem uma leitura detalhada do território, bem mais próxima da realidade do município, porque reconhecem e qualificam as principais características físico-territoriais e socioeconômicas, associando padrões de uso e ocupação do solo e dados estatísticos.

COMO PARTICIPAR

Para participar, basta clicar no link <http://consultapublicarmrp.intelekto.org>, que dá acesso à área da consulta, onde o participante poderá manifestar sua opinião. Nas páginas seguintes, terá acesso a três quadros de informações sobre a RMRP, com análises sobre as atividades econômicas existentes, as que se destacam como potencialidades para impulsionar o crescimento da RM, além de um quadro sobre os problemas, vantagens competitivas, ameaças e oportunidades para o desenvolvimento econômico da região. Em cada um dos quadros, são apresentados tópicos nos quais é possível opinar individualmente, ou ainda sugerir a inclusão de novos tópicos. Há opções de participar anonimamente ou indicando um endereço de e-mail. Ao optar por informar o e-mail, o participante poderá visualizar a qualquer tempo a consulta, completando ou alterando opiniões. Se optar por participar anonimamente, não será possível rever a postagem.

Mais informações https://www.emplasa.sp.gov.br/

 

Data: 11/02/2019 

Link: https://www.fearp.usp.br/institucional/item/6478-estado-inicia-consulta-publica-sobre-a-regiao-metropolitana-de-ribeirao-preto.html

12/02/2019 Leia na íntegra a mat&ecute;ria (Estado inicia consulta pública sobre a Região Metropolitana de Ribeirão Preto)

População da Região Metropolitana poderá participar de consulta pública

A população da Região Metropolitana de Ribeirão Preto (RMRP) poderá, a partir da próxima segunda-feira (11), participar de uma consulta pública que visa obter informações sobre as potencialidades de desenvolvimento econômico, social e cultural, além de impulsionadores e barreiras ao crescimento da Região. 

A iniciativa faz parte de um projeto do Estado de São Paulo chamado UITs (Unidades de Informações Territorializadas), iniciado em 2018 pela Emplasa (Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano). As consultas podem ser realizadas até 1º de março.

O projeto UITs visa identificar os principais fatores de influência sobre o processo de desenvolvimento da Região Metropolitana de Ribeirão Preto, criada em 2016, levando em conta suas dinâmicas sociais, econômicas e ambientais. 

"O resultado desse trabalho será reunido, posteriormente, em um atlas digital, e irá contribuir para a elaboração de futuras políticas públicas ou ações da iniciativa privada para o desenvolvimento econômica e social da Região Metropolitana", informa o ex-presidente da Emplasa, que deu início ao projeto, Luiz José Pedretti. 

Como participar  

Para participar, basta acessar a área de consulta do site e manifestar a opinião. Nas páginas seguintes, é possível acessar três quadros de informações sobre a Região Metropolitana, com análises sobre as atividades econômicas existentes, as que se destacam como potencialidades para impulsionar o crescimento da região, além de um quadro sobre os problemas, vantagens competitivas, ameaças e oportunidades para o desenvolvimento econômico. 

Em cada um dos quadros, são apresentados tópicos nos quais é possível opinar individualmente ou ainda sugerir a inclusão de novos tópicos. Há opções de participar anonimamente ou indicando um endereço de e-mail. Ao optar por informar o e-mail, o participante poderá visualizar a qualquer tempo a consulta, completando ou alterando opiniões. Se optar por participar anonimamente, não será possível rever a postagem.

 

Fonte: A CIDADE ON RIBEIRÃO PRETO

Link: https://www.acidadeon.com/ribeiraopreto/cotidiano/regiao/NOT,0,0,1403686,populacao+da+regiao+metropolitana+podera+participar+de+consulta+publica.aspx

11/02/2019 Leia na íntegra a mat&ecute;ria (População da Região Metropolitana poderá participar de consulta pública)

16-20 of 571<  1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  ...  >